Cris Dias, Blogueiro

Esta é uma das entrevistas, que surgiram como conseqüência direta do meu Post sobre a Blogosfera (sic!) Brasileira e suas motivações.

Conheci o Cris Dias em alguma lista de discussão… Já nem lembro mais qual. Como sempre foi uma boa opção pra se trocar algumas idéias e ele é blogueiro das antigas, Síndico de vários outros blogueiros a respeito do assunto.

Caparica:
Quando vc começou a "blogar", qual era a tua motivação?

Cris Dias:
Eu era daqueles malas que mandava email pra todo mundo da lista quando algum assunto interessante aparecia, normalmente acompanhado por um link e um comentário que se achava inteligente. Vi um colega de trabalho, em NYC, usando o blogger.com e pirei. Eu podia atingir um público potencialmente maior sem pentelhar a família.

Criei o blog na conta do meu provedor (com aquelas URLs enormes) e mandei um último email dizendo "quem quiser continuar lendo minhas besteiras siga por aqui".

Caparica::
Hoje em dia, quais são as suas motivações? Mudou muita coisa na maneira como você encara a atividade?

Cris Dias:
A motivação básica ainda é a mesma: eu escrevo para mim mesmo. Se eu não estou com tempo ou saco de escrever, não escrevo. O blog não é obrigação, apesar de, de vez em quando, pintar uma paranóia. Mas o blog é em primeiro lugar um lugar para eu colocar minhas idéias.

Caparica:
Como você encara a questão do uso desenfreado de técnicas de SEO (não é o seu caso, relaxe!) e o impacto negativo que isto pode ter na credibilidade de um Blog?

Cris Dias:
Bom… isso deu uns 10 parágrafos no meu blog… Eu acho que todo mundo tem direito a ganhar dinheiro com blog, mas quando isso começa a atrapalhar o leitor começa o problema. Isso PODE acontecer de duas maneiras:

1) A mais famosa hoje, que é AdSense bem no meio do texto, dificultando a leitura. Parece que o mais importante pro autor não é eu ler o texto dele e sim eu clicar nos anúncios. Tá dando nervoso.

2) O cara deixar de blogar sobre os assuntos que eu gosto e começar a falar sobre Big Bróder ou Sandy Nua só pra ficar bem no Google. Mas aí azar o dele, eu páro de ler.

Tem blog hoje em dia (cof contraditorium cof) que só sabe falar de monetização e AdSense.

Caparica:
Em algum momento você já pensou em encarar o seu blog como um empreendimento?

Cris Dias:
Meu blog é um empreendimento já que a maioria dos clientes do Vilago me conhecem via o blog. Se eu parar de blogar provavelmente vou ter um grande impacto no número de novos clientes.

Além disso tenho os links pro Submarino no rodapé da página que pagam a cerveja. Mas como meu blog é 100% genérico não consigo ver nele uma (grande) fonte de renda em si.

Mas eu sou da teoria de que o retorno de um blog se dá mesmo é na reputação. Você não ganha dinheiro no bolso diretamente, mas sim alavanca maneiras de ganhar dinheiro, provavelmente mais do que ganharia direto no blog.

Vide o cara do Kibeloco. Ele pode até ganhar dinheiro no blog, mas o grande salto mesmo foi ser contratado para ser roteirista de TV por conta da fama do blog.

Caparica:
Então não seria incorreto afirmar que o "lucro" que você obtém com o Blog é um lucro imaterial (construção de uma boa reputação como Síndico e do relacionamento com clientes e prováveis clientes). Correto?

Cris Dias:
Sim, meu lucro é indireto. Acho que é a melhor maneira de lucrar hoje. Meu lucro é em whuffie.

Caparica:
Você falou também em ser um blog "100% genérico"… Você acredita que é preciso focar em um determinado nicho de mercado ou se especializar em algo pra tornar um blog uma "grande fonte de renda"?

Cris Dias:
Dizem que para ganhar dinheiro você precisa se especializar. Isso é para quem pensa em ganhar dinheiro via Google, para subir no ranking, ser mais relevante no assunto, etc etc.

Mas o maior blog do mundo, boingboing.net, não é especializado. Muito pelo contrário. Mas, é claro, temos blogs como o TechCrunch que funcionam muito bem sendo um veículo especializado em negócios na web 2.0. Tem pra todo mundo.

Eu acho que o blog tem que ser sobre aquilo que o autor GOSTA. O dono no TechCrunch tem um blog separado pra falar de "outros assuntos".

Caparica:
Recapitulando um pouco…
Você disse que a motivação básica (tanto no início, quanto atualmente) para manter o blog é a mesma. Você afirmou: "eu escrevo para mim mesmo". Mas também afirmou que o blog é um empreendimento e que a melhor maneira de se lucrar é indiretamente. Quando esta dualidade (não antagônica) ficou clara pra você?

Cris Dias:
Não lembro quando. Foi mais ou menos na mesma época em que me toquei que o meu blog não gera R$, gera whuffie.

Meu blog está mais para "blog corporativo" do que "blog monetizado". O mais lindo é que eu nem preciso falar muito da minha empresa no blog.

Caparica:
Você consegue estabelecer perspectivas para o seu blog nos próximos anos?

Cris Dias:
Não, eu nunca consigo planejar a longo prazo nele. Nas poucas vezes que fiz isso acabei não dando em lugar nenhum. O máximo que faço são coisas pontuais como "colocar isso ou aquilo no template".

Caparica:
Que parte da "Atividade de Blogar" te proporciona mais prazer?

Cris Dias:
Comentários, link-backs, etc. Feedback em geral, incluindo ser convidado para entrevistas como essas. 😉

2 Replies to “Cris Dias, Blogueiro”

  1. Pingback: O Fim da Várzea

Comments are closed.