War in Rio, o Jogo.

 

War in Rio, a marca.

 

“O objetivo do projeto é gerar uma discussão através de uma proposta cínica de diversão.

Pegando carona no fenômeno de massa ‘A Tropa da Elite’, a idéia é perguntar ao cidadão carioca se ele acha que esse tipo de entretenimento combina com pipoca ou com uma reflexão profunda sobre a realidade de sua cidade.

Por outro lado é também um jogo bem planejado e realizado: uma paródia irresistível para os amantes do clássico e politicamente incorreto passatempo de guerra. No lugar de invadir Moscou, conquistar a África ou aniquilar os exércitos brancos, que tal invadir a Cidade de Deus, conquistar a Baixada ou eliminar o Comando Vermelho?

War in Rio é reflexão e entretenimento canalha.”

 

War in Rio, o tabuleiro.

 

Um projeto simplesmente genial do Fábio Lopes, que também mantém um blog onde fala muito bem sobre Design, tipografia e filatelia.

Ps.:
Dica preciosa do Khris.

Cognição, Covers e Afins

A forma como percebemos as coisas – de fato – está intimamente ligada ao nosso próprio repertório. Como sabemos que cada indivíduo possui o seu próprio repertório, é natural assumir que cada um de nós, percebe e interpreta as coisas a sua própria maneira.

Como uma determinada ‘coisa’ é interpretada/percebida de uma forma muito pessoal por cada indivíduo, fica mais fácil compreender como as formas com as quais os indivíduos tentam expressar e representar as coisas, também possuem suas variações.

 


Lordi with Hard Rock Hallelujah

Esta música é de uma banda que eu nunca ouvi falar antes de ver o YouTube a versão A Capela, que segue logo abaixo…

 



TTÜ Akadeemiline Meeskoor – Hard Rock Hallelujah

Uma versão Cover de uma música, é um bom exemplo de como funciona esta transformação do conteúdo de acordo com o repertório individual de quem processa, absorve ou percebe uma música…

 



Hey Ya – Cover.

 


Hey Ya – Cover.

 


Hey Ya – Cover.

E seguem mais outros bons exemplos de como os modelos mentais de cada indivíduo podem possuir semelhanças e diferenças… A distância entre modelo mental de um indivíduo e o modelo mental de um outro indivíduo, pode ser chamado de Intervalo Cognitivo.

 


Ramones – I don´t want to grow up.

 


Tom Waits – I Don’t Want To Grow Up.

 


Louis Armstrong – What a Wonderful World.

 


Joey Ramone – What a Wonderful World.

 


Depeche Mode – Personal Jesus.

 


Marilyn Manson – Personal Jesus.

 


Johnny cash – Personal jesus.

 


Britney Spears – Hit Me Baby One More Time.

 


Travis – Hit Me Baby One More Time.

 

Muitas vezes, como no caso do Lordi com a sua Hard Rock Hallelujah, uma música só passa a ser relevante em alguma coisa, depois que ouço uma versão cover da mesma. Neste caso, me fez pensar mais a respeito desta questão de interpretação e repertório…

World Usability Day in Recife

O Dia Mundial da Usabilidade é um evento global cuja missão é conscientizar as pessoas de que serviços e produtos importantes à vida humana devem ser mais acessíveis e simples de se usar.

Os eventos em comemoração a esse dia são organizados por coordenadores e voluntários locais em todo o mundo. Em 2006, mais de 40 mil pessoas em 175 cidades de 35 países participaram do Dia Mundial da Usabilidade.

Este ano, o UXrecife organiza a primeira edição recifense desse dia, que acontecerá em 08 de novembro. Profissionais e pesquisadores da área apresentarão suas idéias sobre a atuação da academia e da indústria local em prol do design centrado no ser humano.

Dia | Hora | Local

  • Dia: 08 de novembro de 2007
  • Hora: 17h00 às 20h30
  • Local: Auditório da Livraria Cultura.
    Rua Madre de Deus, s/n – loja 135, Bairro do Recife, Recife/PE – Telefone: (81) 2102-4033

Mais informações em WudRecife.com.br.