Tudo ou Nada?

Assumindo que o Tudo contém em si o conjunto de todas as coisas, podemos crer que nele também está contido o Nada. Entretanto, se o Nada é comumente percebido como sendo um conjunto naturalmente vazio, surgem questionamentos: Poderia este conjunto nulo estar também contido dentro do conjunto que abrange todas as coisas? Estaria o Nada contido no Tudo?

Por outro lado, a própria existência do Nada enquanto conjunto – ou sub-conjunto – é controvérsia pura. Um conjunto – basicamente – seria a reunião de elementos com alguma característica em comum.

Porém, no caso do Nada é justamente a ausência de elementos aquilo que o caracteriza enquanto conjunto. A não ser que a característica dos elementos adotada como critério para configurar-lhe e enquadra-lo sob a definição assumida de conjunto seja justamente a inexistência, estamos num impasse.

Duvida adjacente: Ao não ter elementos em sua constituição, o Nada de fato pode existir? Ou nem isso?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *