Projeto Amadeus no portal do software público

Convite para Palestra de Lançamento do Amadeus LMS no Portal do Software Público Brasileiro.

Convite

Acontece hoje o ingresso do Projeto Amadeus no Portal do Software Público Brasileiro, portal que hospeda projetos considerados estratégicos para o Governo Federal por gerar economias e o impacto social. Evento no CIn contará com a presença do da Universidade Federal de Pernambuco Prof. Amaro Henrique Pessoa Lins e de uma equipe do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

O Projeto Amadeus visa o desenvolvimento de um sistema de gestão da aprendizagem de segunda geração, baseado no conceito de blended learning. O empreendimento permite estender as experiências de usuários de educação a distância para diversas plataformas (Internet, desktop, celulares, PDAs, e TV Digital) de forma integrada e consistente.

Estratégica por gerar economias e por seu impacto social, a plataforma já foi tema de 14 dissertações de Mestrado e duas de Doutorado no CIn. O projeto mostra a preocupação do Centro em desenvolver e transferir produtos que possam beneficiar a sociedade de forma ampla. Algumas empresas da região que já colaboram com o projeto serão homenageadas na ocasião.

Esse empreendimento está alinhado com os grandes temas de pesquisa propostos pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC) pois corresponde a um dos desafios para a comunidade de Computação no Brasil. A primeira grande aplicação da plataforma ocorrerá este mês no SENAI do Rio Grande do Norte e posteriormente na especialização em Gestão da Tecnologia da Informação do CIn.

Já há negociações para seu uso internacionalmente. Recentemente, a possibilidade de uso do software em países hispânicos foi discutida na Pontifícia Universidad Católica (PUC) de Valparaíso, no Chile e um projeto de cooperação foi recentemente iniciado com duas universidades na Alemanha.

fonte.

Windows Live Sync não Synca

De ontem pra hoje, o pessoal da Microssoft atualizou o sistema FolderShare. Agora, passou a se chamar Windows Live Sync.

Windows Live Sync

O soft me ajuda bastante na hora de compartilhar e sincronizar pela internet arquivos e pastas com os amigos e também com colegas de trabalho. Por aqui eu utilizava tanto em um Desktop-PC, rodando Windows XP SP 2 quanto no iBook velho de guerra, rodando Leopard.

Neste movimento para atualização, os softwares clientes do Foldershare pararam de funcionar e passaram a exibir alertas, indicando que uma nova versão do software (Agora já chamado Windows Live Sync), deveria ser instalada em cada máquina. Isto feito, percebi que todas as configurações existentes para as pastas que eu compartilhava anteriormente sumiram. Nada que não pudesse ser feito novamente, apesar de entender que isto não deveria acontecer de maneira alguma.

O maior problema – e na verdade, que está me atrapalhando mesmo – está no cliente para Mac, que após ser instalado simplesmente avisa que a versão atual não é a mais recente. Independente dela ter sido baixada há menos de 10 minutos.

Update:
Finalmente a coisa passou a funcionar. Depois de esperar um dia, baixei novamente o mesmo soft cliente para o Mac OSX e as coisas até aqui funcionam.

Max Payne: O Filme do Game.

Max Payne nos cinemas.


Official Movie Trailer

‘Curto e grosso’: Só mais um filme que não chega nem perto daquilo que o jogo me proporcionou em termos de entretenimento.

Provavelmente intrincado demais para uma adaptação cinematográfica, o roteiro original do game viciava muito mais. Ao final do filme – de apenas 100 minutos – tive a nítida impressão de que algo importante ficou faltando. Talvez o clima noir mais carregado e as narrações em off mais frequêntes como no jogo… Não sei.

Sei que esta ‘falta’ incomodou muito enquanto voltava pra casa ruminando a experiencia cinematográfica. Provavelmente para o expectador que nunca jogou o título no PC (ou num console como o PS2), este incomodo suma.

Alguns dos vários buracos no roteiro doem mesmo nos ossos e decepcionam quem tem olhos aguçados para isto. Visualmente, o resultado não deixa a desejar… Mas não basta isto pra fazer um bom filme. E o Mark Wahlberg não me convence. Independente de qualquer outra coisa…

Mas, abstraindo o jogo e todos os outros ‘pequenos problemas’, acredito que temos um filme policial com um enredo adaptado do jogo para telona muito mais interessante que um Doom ou um Alone in the Dark (ehehehe!). Agora vamos (?) esperar melhor sorte numa continuação

E se alguém lhe perguntar…

E se alguém lhe perguntar qual tipo de tipografia (Com Serifas ou Sem Serifas) é a mais adequada para utilizar em telas, não pense duas vezes.

Sem Serifas, os caracteres são mais legíveis.